segunda-feira, 19 de março de 2007

Prá Variar...2



É engraçado como a gente faz um esforço sobre-humano prá ficar no mesmo lugar!
Não importa muito se o time perdeu ou ganhou, parece que a gente só sabe fazer assim, então é "melhor" não mexer em nada.
Procurar um nome legal pro blog foi difícil. Assumo. Tentei uns que já estavam ocupados - Pensaram antes de mim. Outros me deram enjôo depois de um tempo. Até que achei esse. Singelinho, curto e grosso. Com o número 2 prá denunciar já que sozinho a gente não é ninguém.
É curioso como o termo PRÁ VARIAR designa tanta coisa que nem sempre se coaduna. A gente usa o termo prá falar de alguma coisa que aconteceu fora dos padrões. Mas também, quase na mesma proporção, só que num tom meio irônico, prá dizer do que aconteceu , sem tirar nem por, mais uma vez exatamente da mesma forma que da última. E da penúltima. E da...
Acho que foi por isso que escolhi o termo pra falar um pouquinho de psicanálise, já que não conta com uma interpretação pro termo que se encerre em si mesma, que se feche como sendo a única e derradeira maneira de se ver um fato.
E a gente usa o tal do 'prá variar' prá falar de quem não agiu do modo esperado pelos padrões. O sujeito está variando. Enlouqueceu, o coitado.
Mas e se a gente começasse a experimentar uns jeitos novos de fazer as coisas? E se a gente começasse a investigar os porquês dessa previsibilidade toda nas nossas atitudes?
Acho que dava pra render um bocadinho...
Vamos?

Esse desenho acima foi feito há mais de 20 anos pelo escritor Hugo Pinto Homem
Postar um comentário