quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

PROMESSAS


E começa o ano numa velocidade estonteante. Aliás, convenhamos, esses últimos tempos correm demais.
E é tanto ritual que uma meia-noite só não basta. Comer uva verde, saltar onda num pé só, jogar flor prá Yemanjá, comer caroço de romã, lentilha e sei lá mais o que... e nada combina. Como encher a boca com isso tudo? Isso sem falar na calcinha. Dá prá serem duas? Uma vermelha e outra amarela? E põe qual por cima.
Ai... Muita tarefa nessa gincana. Tudo prá ver se muda alguma coisa.
E depois dessa parte vêm as promessas.
E a partir do dia primeiro ninguém fuma. Sim, do dia ´primeiro, pois de noite, bebendo champanhe, impossível né?
E dia primeiro começa o regime (depois do almoço) e a promessa até de procurar uma psicoterapia e deixar de usar esse blog que vos fala como uma espécie de auto-ajuda.
Esse ano vai ser tudo diferente. Vai ser novo, de verdade.
Então vamos fazer diferente de verdade?
Que tal parar de procurar frases dos outros prá se identificar e começar a falar com sua própria boca? Te juro que tenho orelhas maiores que o Lobo Mau. E posso escutar tudinho da sua história que é só sua. Quem sabe a gente consiga fazer dessa matéria prima alguma coisa realmente nova e bem interessante?
Postar um comentário